quinta-feira, 26 de maio de 2011

Tanis, Indiana Jones e um Rei Morto

Olá, seguidores dos mortos. Como estão?


Venho aqui hoje lhes falar de mortos há muito tempo enterrados... Com resquícios tão antigos que não poderiam retornar nem mesmo como zumbis dos mais esqueléticos. A não ser, claro, que tivessem seus corpos conservados por mumificação...


Leiam a notícia abaixo, primeiramente:


Satélite da NASA revela tesouro escondido no Egipto


Graças a imagens de um satélite da NASA, uma arqueóloga norte-americana identificou no Egipto um tesouro com 17 pirâmides, milhares de sepulturas e casas antigas.


foto Asmaa Waguih/REUTERS

Trabalhos na necrópole de Saqqara, cerca de 20 km a sul do Cairo


As primeiras escavações já feitas, em Tanis, confirmaram a presença de alguns dos vestígios, incluindo duas pirâmides e uma habitação com três mil anos.


Sarah Parcak e a sua equipa efectuaram as escavações, financiadas pela televisão britânica BBC, que transmite na segunda-feira um programa sobre a expedição, para determinar como as imagens-satélite podem ser usadas em arqueologia.


Segundo a agência AFP, durante mais de um ano, a arqueóloga utilizou imagens de um satélite da agência espacial norte-americana a orbitar a 700 quilómetros de altitude, captando imagens de alta definição e infravermelho da necrópole de Saqqarah e Tanis, uma importante estação arqueológica no nordeste do Egipto.


As imagens-infravermelho conseguem distinguir os diferentes materiais enterrados, permitindo localizar as estruturas que se encontram sob a superfície, como antigas casas em tijolo de argila.


Os infravermelhos produzem imagens que destacam a forma das habitações, das sepulturas e dos templos.


FONTE: Jornal de Notícias (http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=1862014)


Aparentemente uma notícia normal sobre uma nova descoberta arqueológica, não?


Bem, acontece que, como um fã, não poderia ter deixado de notar: Tanis é o mesmo nome da cidade em cujas fictícias ruínas Indiana Jones encontra a Arca da Aliança no primeiro filme de sua franquia, “Os Caçadores da Arca Perdida”.


Aproveitando a ocasião, e também para comemorar os três anos do lançamento do mais recente filme do personagem, “O Reino da Caveira de Cristal” (no último dia 22), venho aqui fazer um post contendo antigos textos meus sobre o personagem (o primeiro, escrito na época do lançamento do quarto filme) que já haviam sido postados na Internet como “extra” de uma das minhas fanfics tratando do mesmo – mas que serão repostados aqui, para quem ainda não os leu.


INDIANA JONES E A HISTÓRIA (MAIO DE 2008)



Há pouco tempo estreou o filme “Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal”, nova aventura do personagem no cinema após praticamente vinte anos desde sua última aparição, em 1989, e agora o introduzindo à geração atual. As peripécias do arqueólogo sempre foram criticadas pelos estudiosos da área por fantasiarem demais o trabalho que exercem. Porém, não pretendo neste artigo debater a influência ou não que personagens como Indiana Jones ou Lara Croft (Tomb Raider) têm sobre a visão da Arqueologia pela sociedade, mas sim abordar como essa espécie de ficção se relaciona com a História em si.

Os filmes de Indiana Jones sempre o trazem desvendando alguma lenda ou mistério realmente existentes, como a Arca da Aliança hebraica, o Santo Graal cristão ou, no caso do novo filme, as Caveiras de Cristal pré-colombianas e o mito espanhol de El Dorado (a única exceção ocorre em “O Templo da Perdição”, no qual as Pedras de Sankara foram inventadas para o roteiro. A seita Tugue retratada existe, mas não necessariamente daquela maneira).

Por mais fantasiosas que as histórias do Dr. Jones se tornem com a inserção desses mitos de diversas épocas e também com o uso de elementos mágicos ou sobrenaturais no clímax de cada produção, a saga de Indiana, assim como outros filmes históricos em geral, mesmo com seus erros e incoerências, geram um efeito bastante positivo: despertam o interesse pelo estudo da História, principalmente entre os jovens. Algo muito importante, dada a crescente desvalorização dessa atividade no mundo atual. Conheço casos de pessoas que passaram a ter grande afinco em estudar Roma Antiga após assistirem ao filme “Gladiador”, de Ridley Scott, ou que desenvolveram intenso interesse pelo Egito depois de uma exibição de “A Múmia” (que, por sinal, tem muito de Indiana Jones), de Stephen Sommers.

Logo, é muito benéfico que longas-metragens com temas históricos, de cunho fantasioso ou não, estimulem os alunos de História a fazer perguntas a seus professores ou a lerem livros sobre os assuntos pelos quais se interessarem. Esse resgate é vital nos dias de hoje, pois uma sociedade sem História é uma sociedade sem memória, segundo nos diz o grande Eric Hobsbawn. Apesar do estudo histórico não ser um baú de curiosidades, esse chamativo pode ser para muitos o caminho para um debate mais amplo e uma pesquisa mais aprofundada.

Conforme o próprio professor Jones ensina a seus alunos no filme “A Última Cruzada”, a Arqueologia, e também a História, buscam fatos, e não verdades. Esses fatos auxiliam o homem contemporâneo a compreender a si mesmo olhando para o passado. Todo estímulo a esse exercício é bem-vindo, seja pelo cinema, literatura, histórias em quadrinhos, música, games ou TV. De resto, não deixem de assistir ao novo Indiana Jones. Boa parte do divertido filme se passa no Brasil, inclusive, apesar de algumas discrepâncias geográficas. Coisa de estadunidense.

KEEPING UP WITH THE JONESES: RELATO DE UM FÃ DE INDIANA JONES

A imagem mais antiga referente a Indiana Jones que se encontra em minha memória é a perseguição no trem, no início de “A Última Cruzada”.

Quando eu era criança, fui fascinado por trens e estradas de ferro (tanto que já tive muitos trenzinhos elétricos, "Ferrorama" e afins). Aí me lembro que, quanto tinha cinco ou seis anos de idade (eu acho), estava almoçando na casa da minha avó num domingo, toda a família reunida, e logo depois do meio-dia estava passando na TV um filme com um menino correndo por cima de um trem, depois continuando a fugir de alguém pelos trilhos, e por fim entrar numa casa, cena em que me recordo vagamente de minha mãe falando "nossa, olha só, é o pai dele!".

Na época eu não entendi nada do que era aquilo, a única recordação que ficou sendo o trem e os trilhos, pelo motivo que citei acima. Só após muitos anos eu fui descobrir que se tratava de parte da seqüência inicial do filme "Indiana Jones e a Última Cruzada", com o jovem Indy fugindo dos contrabandistas com a Cruz de Coronado.

Nasci em 1988, portanto não pude ver nenhum filme da trilogia clássica de Indiana no cinema. Quanto estreou A Última Cruzada, em 1989, eu só tinha um ano de idade, nem isso. Mesmo crescendo sem nunca vê-los, tampouco me interessando pela história ou o personagem, os filmes do doutor Jones para mim acabaram sempre tendo um gosto de domingo à tarde e reunião familiar, e ainda têm, justamente devido ao primeiro contato que tive com a série.

Cheguei à adolescência conhecendo Indy apenas pelas referências na cultura pop, como a cena da pedra rolando atrás dele e o uso do chicote, e eu criei a idéia errônea de que os filmes se resumiam a apenas isso. Lá por 2002, quando surgiram rumores de que Steven Spielberg e George Lucas estavam trabalhando no quarto filme, até cheguei a colocar uma referência a isso num dos meus contos do personagem Bruce Goldfield. Mas ainda não havia tido vontade de assistir à trilogia do arqueólogo aventureiro...

Até 2006, quando eu estava no final do terceiro colegial, em época de vestibulares, e tinha 18 anos de idade.

Era um sábado à noite, chovia muito. Eu tinha combinado de ir sair com um amigo, porém o clima me prendia em casa. Então meu pai chegou com um DVD que meu tio havia emprestado: "olha só, é o Indiana Jones". Como eu não tinha mais nada para fazer, botei o filme para assistir. Era o segundo longa da trilogia clássica, "Indiana Jones e o Templo da Perdição", dublado, já que o disco não tinha a opção do áudio original. E me diverti bastante assistindo: a confusão na boate em Xangai, a fuga de carro ("Tem uma criança dirigindo!"), a desventura no avião e sua solução inusitada, a chegada à Índia, os mistérios de Pankot... Continuei vendo até a parte em que Indy é obrigado a beber o Sangue de Kali e vai para o lado dos vilões, quando a chuva parou e acabei saindo. Fora uma experiência memorável.

Chegou 2007 e eu, passando no vestibular, fui cursar História em outra cidade. Morar longe dos pais, um desafio no início. Tive então contato com um de meus colegas de classe e grande amigo, o Fabio Vieira (Fizban). Ele é fascinado pelo personagem, que marcou sua infância, e conviver com ele fez com que eu me interessasse ainda mais por Indiana Jones. Até que, em dezembro desse mesmo ano, já de férias, finalmente assisti à trilogia clássica completa. Testemunhei a procura pela Arca da Aliança, o resgate das Pedras Sankara (agora até o fim) e a corrida até o Santo Graal (sendo que esse terceiro filme se tornou o meu predileto, talvez também devido ao vínculo com meus primeiros anos). Daí veio o vício, comecei a baixar jogos do personagem, idéias para fanfics passaram a pipocar em meu cérebro...

E em maio de 2008, o primeiro filme que vi no cinema junto com minha primeira namorada foi justamente "Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal".

Esse personagem se tornou e está se tornando, cada vez mais, parte da minha vida, entrando para o "rol" de sagas e histórias pelas quais tenho verdadeira paixão (como Resident Evil e Batman, quem me conhece sabe).


CAÇADORES DAS FICS PERDIDAS


Possuo três fanfics escritas sobre Indiana Jones. Duas são apenas dentro do universo do personagem (“Indiana Jones e as Relíquias de D. Sebastião” e “Indiana Jones e o Mistério do Báltico”) e uma crossover, misturando Indiana Jones com Tomb Raider (“O Legado de Hórus”, escrita em parceira com minha amiga Carolina Moreira). Bem, vamos a elas.


“Indiana Jones e as Relíquias de D. Sebastião”


SINOPSE: 1938. Na pista da Cruz de Coronado, artefato que busca desde a adolescência, Indiana parte rumo a Portugal. Porém acaba conhecendo uma interessante jovem chamada Luzia, e junto com ela embarca numa jornada ainda maior: a procura dos restos mortais do lendário rei português D. Sebastião, desaparecido misteriosamente no norte da África no final do século XVI.

LINK: http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=2827

COMENTÁRIO: Minha primeira fic com o personagem, e a que mais gostei de escrever. Considero essa uma das melhores histórias que já fiz, inclusive. Situa-se exatamente antes do filme “Indiana Jones e a Última Cruzada”, meu favorito da série, e é fruto de uma extensa pesquisa minha sobre lendas e expedições portuguesas (um dos temas tratados no enredo, o mito do “Preste João”, inclusive quase virou meu tema de TCC na faculdade). Recomendo a todos que gostam de uma boa história de aventura e se interessem por Sebastianismo.


“Indiana Jones e o Mistério do Báltico”


SINOPSE: 1944. A Segunda Guerra Mundial entra em sua última etapa. Após escapar por pouco de uma arriscada missão atrás das linhas inimigas, o agente Indiana Jones, unido ao novo amigo “Mac”, tem pela frente um mistério que o levará a uma eletrizante corrida contra os nazistas: a busca pela lendária cidade perdida de Vineta.


LINK: http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=4312

COMENTÁRIO: Segunda história minha com o personagem. Sinceramente, não gosto tanto dela, hehe. O lado interessante é passar-se durante a Segunda Guerra Mundial, mostrando Indy lutando no confronto. Não gosto tanto do desenvolvimento dela, porém (meio corrido, e achei o final meio porco, depois que terminei), mas há quem prefira ela à primeira fic, por ser mais dinâmica. Os vilões aqui são os mesmos nazistas clássicos dos filmes e a lenda tratada no enredo pertence à mitologia nórdica. Aqui está, se alguém animar a ler...



“O Legado de Hórus”


SINOPSE: Dois aventureiros se encontram no deserto egípcio, unindo-se em torno de uma grande busca e de um ainda mais incrível mistério... Mal sabem, porém, que há mais coisas por trás do Legado de Hórus do que seu místico olho pode aparentar... Una-se a Lara Croft e Indiana Jones nesta grande jornada, antes que seu registro seja consumido pelas areias do tempo.


LINK: http://amalgamafanfics.110mb.com/legado1.htm

COMENTÁRIO: Fic escrita em parceria com minha amiga Carol através de scraps trocados por perfis fake no Orkut. Por algum lapso temporal, Lara Croft vai parar nos anos 1940 e encontra Indiana Jones no deserto egípcio. Juntos, eles precisam descobrir o mistério por trás da viagem de Lara no tempo, além de um intrigante artefato que indivíduos perseguindo os dois estão procurando. Não é atualizada há algum tempo, mas recomendo a leitura. Esta história até que está bem bacana.

Até a próxima!



domingo, 15 de maio de 2011

HOW TO READ: Minhas fanfics de Resident Evil

Olá, pessoal. Tudo bem?

Como prometido (e infelizmente atrasado, devido aos meus inúmeros afazeres), posto aqui um apanhado sobre minhas fanfics (histórias escritas por fãs, sem fins lucrativos) de Resident Evil. Ainda dentro dos posts comemorando os 15 anos da série – já que, além de celebrar, eu preciso vender o meu peixe, hehe!

Se você não conhece a série Resident Evil nos games, tendo assistido apenas aos filmes ou nem isso, e acabou se deparando com este post, por favor, não feche a página. Se você ao menos gosta de ler, mas não conhece RE, tem aqui a oportunidade de conhecer o universo da série através das minhas fics! “Como assim?”, você deve estar se perguntando. Bem, várias fics minhas cobrem acontecimentos canônicos da série, em ordem cronológica – ou seja, você pode saber como é o enredo dos games de Resident sem ter que jogá-los, apenas lendo minhas histórias.

Topa o desafio? Caso sim, há apenas uma ordem que você deverá seguir para ler minhas fics. Eu a descreverei a seguir, assim como um breve comentário sobre cada história.


1 – Resident Evil: The First Fear:


SINOPSE: Nova versão da história do primeiro game da série. Em julho de 1998, estranhos assassinatos abalam a pacata Raccoon City, EUA. Uma equipe do S.T.A.R.S., o Bravo Team, é enviada para investigar nos arredores da cidade, mas não retorna. O Alpha Team parte então em busca do grupo desaparecido. Seus integrantes mal sabem o que estão prestes a enfrentar...

LINKS:

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=3450

http://www.fanfiction.net/s/3748506/1/Resident_Evil_The_First_Fear

COMENTÁRIO: Não foi minha primeira fanfic de RE a ser escrita, mas, cronologicamente, ela se inicia junto com os primeiros eventos da série nos games. Apesar de ser uma nova versão do primeiro jogo, com modificações inteiramente minhas, o básico do enredo original – com os S.T.A.R.S. explorando a Mansão Spencer em busca de respostas e uma chance de sobreviver – está lá. Se você nunca teve contato com os games de Resident e não tem como (ou está com preguiça) de jogar, fica a dica. Além do mais, é uma das minhas fics de que mais gosto, hehe.


2 – Resident Evil: Undead Nightmare:


SINOPSE: Roteiro que escrevi na época do lançamento do filme "Resident Evil: Apocalypse", com Leon e Claire, entre outros sobreviventes, tentando escapar de Raccoon City durante a epidemia do T-Virus.

LINKS:

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=3853

http://www.fanfiction.net/s/3689168/1/Resident_Evil_Undead_Nightmare



COMENTÁRIO: OK, uma fic baseada nos filmes. Estes, por si só, não tem relação alguma com os jogos em si, compondo universo totalmente paralelo. A questão é que este roteiro escrito por mim (com a mesma linguagem usada em scripts de cinema) é uma adaptação dos eventos do jogo Resident Evil 2, possuindo basicamente a mesma estrutura – apesar das mudanças. Se você leu “The First Fear” para entender o enredo de RE1, leia “Undead Nightmare” para entender o de RE2. Esta fic também é recomendada para quem queria que os filmes fossem mais fiéis aos games. Tento, nesta história paralela que se passa ao mesmo tempo em que o Apocalypse, incluir vários personagens e elementos dos jogos que faltaram na Raccoon City live-action.


3 – Registros de Raccoon City na mídia (“Raccoon Times” e “Raccoon Letters”):


SINOPSES:

“Raccoon Times”: Artigos fictícios de jornal criados originalmente para um projeto que não deu certo. Dão a idéia de como seria o cotidiano de Raccoon City antes da epidemia.

“Raccoon Letters”: Raccoon City, 1998. O incidente, a epidemia. E tudo que restou após a destruição da cidade foram os relatos de seus habitantes e as notícias sobre o ocorrido...

LINKS (Respectivamente):

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=1637

http://www.fanfiction.net/s/3689314/1/RACCOON_TIMES

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=4045

http://www.fanfiction.net/s/4976012/1/Raccoon_Letters

COMENTÁRIO: As sinopses falam por si só. Registros fictícios de jornais e outros veículos de mídia sobre Raccoon City – mostrando tanto o cotidiano da cidade antes do desastre (Raccoon Times) quanto o desastre em si (Raccoon Letters – relatos meus publicados originalmente no extinto site FYFRE). Foram usados como fontes os próprios games e os livros escritos por S. D. Perry. Muito bom para quem for leigo conhecer melhor essa urbe que tanto fascina os fãs da série.

De quebra, eis o link para um mapa oficial de Raccoon, feito pela Capcom: http://wildgames.es/wp-content/uploads/raccon-city-map-complete-600x731.jpg


4 – Histórias paralelas em Raccoon City (“Segredos”, “O Último a Saber”, “The Sound of Silence”, “Raccoon Disaster: Adams’ Cut”):


SINOPSES:

“Segredos”: Alguns segredos nunca devem ser revelados... E a secretária do chefe Brian Irons descobrirá isso a duras penas... Fanfic escrita originalmente como presente de amigo secreto para o usuário The Licker-Crow, Fórum F.Y.F.R.E.

“O Último a Saber”: Uma mente ingênua e segredos horrendos... Uma combinação mortal, principalmente quando se trabalha para a Umbrella...

“The Sound of Silence”: Seu corpo permanecia entorpecido num misto de consciência e falta de sentidos. Havia sido deitada sobre o altar da capela com cuidado pelo companheiro de sobrevivência, para que a dor em seu ventre não aumentasse...

“Raccoon Disaster: Adams’ Cut”: Ernest Adams. O caçador de vampiros, o sinistro agente do FBI. O que poucas pessoas sabem é que ele esteve em Raccoon City durante os dramáticos eventos de 1998. Eis aqui uma série de relatos do próprio Adams sobre sua estada na “Cidade dos Mortos”.

LINKS (Respectivamente):

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=1407

http://www.fanfiction.net/s/3347838/1/Segredos

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=1254

http://www.fanfiction.net/s/3299876/1/O_Ultimo_a_Saber

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=5711

http://www.fanfiction.net/s/5925550/1/The_Sound_of_Silence

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=2144

http://www.fanfiction.net/s/3978832/1/Raccoon_Disaster_Adams_Cut

COMENTÁRIO: Fics curtas, tratando de histórias paralelas durante a tragédia em Raccoon City.

“Segredos” se baseia num File do game RE2, focando-se na secretária do chefe de polícia Brian Irons – já apresentado aos leitores em “Undead Nightmare” (se você seguir a ordem).

“O Último a Saber”, inspirado num File de RE3, explora mais o lado sujo da Umbrella e a ingenuidade de um pesquisador perante aqueles que o contrataram.

“The Sound of Silence” é uma história que explora diretamente um trecho do jogo RE3, quando Jill é ferida por Nemesis e está “de molho” numa capela da Torre do Relógio de Raccoon. Bom para quem quer saber um pouco mais sobre a passagem dessa personagem pelo desastre na cidade.

Por fim, “Raccoon Disaster: Adams’ Cut”, baseada num antigo RPG de fórum (isso é perceptível pelo próprio estilo do texto) trata da passagem de um agente do FBI chamado Ernest Adams por Raccoon City durante a epidemia do T-Virus. Esse personagem, “arroz de festa” que aparece em incontáveis textos meus, surgirá também em outras fics minhas de RE a serem listadas aqui – portanto é bom ler essa história em questão para descobrir como ele se envolveu com os zumbis e a Umbrella; além, é claro do texto explorar mais a fundo outros acontecimentos de RE2 e RE3.

Para saber mais sobre o personagem de Ernest Adams, recomendo a leitura também desta história: http://www.fictionpress.com/s/2691858/1/Ernest_Adams_ORIGEM


5 – Pós-Raccoon City e Pós-Umbrella (“A Fechadura”, “A Umbrella em Smallville”, “A Verdadeira História do Mercador”):


SINOPSES:

“A Fechadura”: Pequena fic Chris x Jill. Uma inusitada revelação durante uma missão pode unir definitivamente dois corações apaixonados...

“A Umbrella em Smallville”: Albert Wesker, o grande vilão da saga Resident Evil, resolve fazer uma visita a Pequenópolis. Será ele capaz de confrontar o próprio Clark Kent?

“A Verdadeira História do Mercador”: Mais uma viagem total... Desta vez é uma teoria inusitada sobre o Mercador do Resident Evil 4.

LINKS (Respectivamente):

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=2250

http://www.fanfiction.net/s/4009368/1/A_Fechadura

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=618

http://www.fanfiction.net/s/3178188/1/A_Umbrella_em_Smallville

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=806

http://www.fanfiction.net/s/2828381/1/A_Verdadeira_Historia_do_Mercador

COMENTÁRIO: Fics de uma época em que, após a destruição de Raccoon, a Umbrella entra em crise até atingir sua completa falência, com os personagens principais da série seguindo outros caminhos.

“A Fechadura”, pequena história de romance, mostra Chris e Jill combatendo a empresa pelo mundo, num contexto parecido com o que seria mostrado da B.S.A.A. em RE5 (apesar da fic ter sido escrita bem antes do lançamento do jogo). Ótima recomendação para os fãs do casal.

“A Umbrella em Smallville” é, como o título mesmo já indica, um crossover. Mostro aqui uma Umbrella em crise após Raccoon City interferindo na vida do jovem Clark Kent, o Superman. História viajada, mas tem quem goste.

“A Verdade História do Mercador” trata-se de uma teoria pouco usual sobre o Mercador, divertido personagem presente em RE4. Aqui, já entramos definitivamente na era pós-Umbrella. A fic, porém, faz ligações com o desastre em Raccoon, retomando eventos de RE2.


6 – Universo alternativo: “Trilogia Ares-1 Vs. Nemesis + Prelúdio” (“Ares-1 Vs. Nemesis: A Batalha do Século”, “O Patrocínio do Mal”, “Nemesis X: A Guerra Secreta”, “Resident Evil: Experimento X”):


SINOPSES:

“Ares-1 Vs. Nemesis: A Batalha do Século”: O ano é 2008, dez anos depois da destruição de Raccoon City. Após o fim da Umbrella e de suas experiências diabólicas, os ex-membros do S.T.A.R.S. acreditam que tudo acabou, mas terão que mergulhar num novo e terrível pesadelo...

“O Patrocínio do Mal”: Continuação da minha fic "Ares-1 Vs. Nemesis". Um grupo terrorista chamado FPA consegue se apoderar do T-Virus. Simultaneamente, a pesquisa na qual trabalha Rebecca Chambers ganha um novo patrocinador. Terá ele boas intenções? Ou a ameaça da Umbrella ainda persiste?

“Nemesis X: A Guerra Secreta”: Continuação da fic “O Patrocínio do Mal” e história que fecha a trilogia iniciada com “Ares-1 Vs. Nemesis”. Meses após os últimos incidentes virais, o Departamento de Perigo Biológico é criado para conter novas ameaças e, acima de tudo, capturar Josh Burke. Seus integrantes conseguirão cumprir essa tarefa? Ou o pior ainda está por vir?

“Resident Evil: Experimento X”: 1986. O coronel William Guile, com a ajuda de seu amigo Nash e alguns membros do S.T.A.R.S., procura desmantelar a organização terrorista do malévolo Mestre Bison. Enquanto isso, uma obscura corporação realiza experimentos genéticos no coração da Amazônia...

LINKS (Respectivamente):

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=551

http://www.fanfiction.net/s/3190679/1/Ares_1_Vs_Nemesis_A_Batalha_do_Seculo

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=933

http://www.fanfiction.net/s/3833940/1/O_Patrocinio_do_Mal

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=3691

http://www.fanfiction.net/s/4821882/1/Nemesis_X_A_Guerra_Secreta

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=598

http://www.fanfiction.net/s/3894393/1/Resident_Evil_Experimento_X

COMENTÁRIO: Esta série de fics tem uma história curiosa. Aquela que a inicia, “Ares-1 Vs. Nemesis”, foi escrita em 2004 e acabou sendo minha primeira fanfic – não só de RE, mas geral. Ela funciona como uma continuação para a série a partir do “Resident Evil Code: Veronica”, imaginando eventos que ainda não haviam se concretizado na franquia. Na época, RE4 ainda não havia sido lançado – existindo apenas especulações – e no cinema, tínhamos então apenas o primeiro filme de 2002, uma história paralela ao que é mostrado nos jogos. Resultado: na fic eu apresento minha própria versão do que achava ser RE4 (algo BEM distante do que foi lançado) e considero o primeiro filme de RE como parte da cronologia dos games (idéia que seria totalmente descartada depois do segundo longa).

Ou seja, sem querer, eu criava uma continuidade alternativa para a série, em que os eventos dos jogos deveriam ser considerados apenas até o Code: Veronica – tudo depois sendo invenção da minha cabeça, com base no que havia na época.

Após a primeira fic, gostei tanto do resultado que decidi escrever uma continuação na mesma linha, usando a mesma cronologia alternativa: “O Patrocínio do Mal”. E por fim, em 2009, concluí a história que fecha a minha linha de tempo própria de RE: “Nemesis X: A Guerra Secreta”.

Recomendo esta série não só por ela ser bem autoral, mas também para quem ficou insatisfeito com o rumo da franquia a partir de RE4. Estas fics tentam dar uma visão diferente do que foi mostrado nos últimos jogos. Pode ser que gostem ou não, mas aí fica a critério do leitor, hehe.

Paralela a essa trilogia, escrevi uma fic crossover que acaba nela se inserindo como prelúdio. “Resident Evil: Experimento X” mistura Resident Evil, Street Fighter e Metal Gear Solid num enredo que se passa mais de vinte anos antes de “Ares-1 Vs. Nemesis”. Além de mostrar o passado de vários personagens consagrados, ela explora melhor personagens próprios da trilogia (como Emanuel Deller) e conceitos como o “X-Virus”, minha solução para alguns buracos que a Capcom havia até então deixado na série de games. Também gosto muito das cenas de luta que escrevi para essa fic.


7 – Série Charlie Team (“Charlie Team – By Goldfield” I e II):


SINOPSES:

“Charlie Team – By Goldfield”: Metro City. Uma cidade tomada pelo crime. Porém, numa metrópole onde quase tudo é controlado pela multinacional Biocom, gangues e assaltos estão longe de ser a principal ameaça... E os integrantes do Charlie Team descobrirão isso numa trama repleta de ação e suspense.

“Charlie Team II – By Goldfield”: Poder, genética, armas, conspiração. O universo do esquadrão tático Charlie Team se expande com esta continuação da fic “Charlie Team – By Goldfield”. Acompanhe os integrantes do grupo numa viagem ao outro lado do mundo em busca de respostas e um companheiro desaparecido.

LINKS (Respectivamente):

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=2409

http://www.fanfiction.net/s/4091315/1/Charlie_Team_By_Goldfield

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=2800

http://www.fanfiction.net/s/4371168/1/Charlie_Team_II_By_Goldfield

COMENTÁRIO: Se a série “Ares-1 Vs. Nemesis” pode ser considerada spin-off, esta série é mais spin-off ainda. Ela trata das missões do “Charlie Team”, uma equipe fictícia do S.T.A.R.S. formada por personagens baseados nos membros do antigo fórum CT-STARS, inclusive eu (Goldfield). As tramas se passam na era pós-Umbrella, possuem alguns elementos de Ares-1 Vs. Nemesis e pouco têm a ver com a trama original dos jogos – com exceção de alguns monstros e conceitos. Mas vale a pena ler, acho, se você chegar até aqui.


8 – Fics de comédia e paródia (“Verdades sobre Nemesis”, “Verdades sobre Wesker”, “Verdades e Mentiras sobre Resident Evil”, “A Faxineira”, “Chat Resident Evil 4”, “Resident Evil: Anos Mais Tarde”):


SINOPSES:

“Verdades sobre Nemesis”: Ele é o deus do Rocket Launcher, o rei das perseguições aterrorizantes. Se você também é fã do Nemesis, entre aqui e descubra 50 verdades sobre ele.

“Verdades sobre Wesker”: O maior vilão da saga Resident Evil. O maior vilão do mundo dos games, eu diria. Albert Wesker, e 60 verdades sobre sua suprema pessoa.

“Verdades e Mentiras sobre Resident Evil” (parceria com Namixinha): Após tantos boatos criados em torno de Resident Evil, os personagens resolvem fazer um relatório tentando mostrar o que é verdade e o que é mentira neste universo. Sempre gerando grandes discussões, é claro. (Escrito por Nammy e Goldfield)

“A Faxineira” (parceria com Namixinha): A Faxineira, um mistério criado para tentar solucionar um dos grandes enigmas de Resident Evil: o sumiço dos cadáveres. Embarque nesta fic, com os relatos aterrorizantes dos personagens, e descubra quem ela é!

“Chat Resident Evil 4”: O que aconteceria se os personagens de Resident Evil 4 se encontrassem para um batepapo online? Presente de aniversário para a ficwriter carol cat, do site FFSOL.

“Resident Evil: Anos Mais Tarde”: Após vilas, Kijujus, crônicas e mais crônicas... Que foi feito dos heróis que outrora batalharam contra a Umbrella e suas criações?

LINKS (Respectivamente):

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=2058

http://www.fanfiction.net/s/3931395/1/Verdades_sobre_NEMESIS

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=2627

http://www.fanfiction.net/s/4234255/1/Verdades_sobre_WESKER

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=3855

http://www.fanfiction.net/s/4880783/1/Verdades_e_Mentiras_Sobre_Resident_Evil

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=2866

http://www.fanfiction.net/s/4422161/1/A_Faxineira

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=1624

http://www.fanfiction.net/s/3680402/1/Chat_Resident_Evil_4

http://www.ffsol.org/portal/texto.php?idff=5730

http://www.fanfiction.net/s/5937548/1/RESIDENT_EVIL_Anos_mais_tarde

COMENTÁRIO: Fics de comédia e paródia, não-canônicas, apenas para diversão. Se você tiver lido tudo até aqui, saberá o suficiente do universo de RE para entendê-las.

“Verdades sobre Nemesis” e “Verdades sobre Wesker” são textos de humor ao estilo das infames Verdades de Chuck Norris.

“Verdades e Mentiras sobre Resident Evil”, escrita junto com minha amiga Namixinha, é uma abordagem bem-humorada sobre os furos e inconsistências da série.

“A Faxineira”, também escrita com Namixinha, tenta desvendar o mistério por trás do desaparecimento dos corpos dos zumbis após serem mortos, nos primeiros games.

“Chat Resident Evil 4” coloca os personagens desse game numa sala de bate-papo, com muitas piadas sobre os mesmos.

Já “Resident Evil: Anos mais tarde”, baseada no vídeo do College Humor “Street Fighter: The Later Years”, mostra os personagens de RE como seriam atualmente, após as transformações que a franquia passou. Uma crítica cheia de humor aos últimos games e mudanças no estilo survival horror consagrado nos primeiros jogos.






Bem, é isso, pessoal. Se alguém tiver agüentado ler ao menos a descrição até aqui, espero que animem a conferir algumas dessas histórias. E não deixem de comentar, feedback é muito importante para mim.

Até a próxima, seguidores dos mortos.